quarta-feira, 29 de junho de 2016

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA FILOSOFIA DE POLÍCIA COMUNITÁRIA

Prevenção

As estatísticas que se baseiam na confecção de boletins de ocorrência, continuam a ser observadas para o direcionamento das ações. Porém complementadas pela observação de situações ou locais onde o crime esteja na iminência de acontecer, havendo a possibilidade de fazer com que essas situações possam ser evitadas, contando-se inclusive com a participação de outras secretarias.

Proximidade

Ao contrário de um modelo de policiamento que mantenha o policial distante da comunidade, este novo conjunto de idéias sugere modelos de policiamento que aproximem o policial das pessoas, possibilitando o acesso a informações mais confiáveis, mas acima de tudo a credibilidade indispensável para realização de um bom trabalho policial.

Parceria

Se pensarmos em uma equipe de policiais trabalhando sozinha em um setor, isto dará uma idéia de algo limitado, porque está equipe não poderá contar rapidamente com o apoio de outros policiais. Mas se pensarmos na idéia de uma equipe que trabalha junto com outros servidores municipais ou estaduais que atuem na região, poderemos então ampliar as redes de contatos destes policiais, otimizando assim os meios disponíveis.

Osvaldo Zuim Junior
Guarda Municipal de Jundiaí

FILOSOFIA DE POLÍCIA COMUNITÁRIA

Filosofia

Conjunto de Idéias que servem para direcionar a nossa maneira de viver, mediante a devida aceitação das mesmas.

Policia Comunitária

Policia que tem como característica trabalhar localmente em parceria com os membros de uma comunidade específica.

Osvaldo Zuim Junior
Guarda Municipal de Jundiaí

OPERACIONALIZAÇÃO DAS AÇÕES DE POLICIAMENTO COMUNITÁRIO

Ações da Guarda Municipal na Área Operacional

· Guarda de Próprios Municipais.
· Patrulhamento.
· Ações de Presença.
· Ações Integradas (Apoio a Fiscalização do Comércio).
· Apoio Tático.
· Apoio Tático Especializado (Canil).
· Centro de Controle Operacional.
· Central de Monitoramento.

Informações relevantes para o cumprimento das missões Institucionais


· Quantidade de Próprios Municipais.
· Particularidades do acesso a espaços públicos ou serviços públicos do município.
· Serviço que necessitem de apoio direto da Guarda Municipal.

Informações relevantes para a atividade de apoio as Polícias Militar e Civil

· Divisão da cidade em DPs (Circunscrições).
· Divisão da cidade em setores.
· Estatísticas.
· Informações sobre fatos que estejam acontecendo ou na iminência de acontecer.

Procedimentos a serem evitados

· Padronização de procedimentos.
· Utilizar como base somente as estatísticas e informações do que esteja acontecendo ou na iminência de acontecer.
· Ter como objetivo somente o atendimento de ocorrências.
· Determinar quais as ações a serem desenvolvidas sem qualquer tipo de feedback das equipes de patrulhamento.

Procedimentos a serem adotados

· Solicitar que as equipes de patrulhamento participem do processo com apresentação de propostas.
· Solicitar para que as equipes de patrulhamento trabalhem na identificação de ambientes hostis.
· Programar ações preventivas.
· Permitir que as equipes de patrulhamento participem das decisões.

Como operacionalizar estas ações

· Manter as equipes fixas nos setores.
· Realizar reuniões semanais com as equipes.
· Realizar análises das informações disponíveis com a participação dos mesmos.
· Programar as atividades para a próxima semana.
· Dar o suporte necessário, tanto administrativo quanto operacional.
· Fazer reuniões mensais com os responsáveis de plantões e auxiliares, para que os mesmos acompanhem o processo e forneçam os subsídios necessários para a continuidade do trabalho


Osvaldo Zuim Junior
Guarda Municipal de Jundiaí

O SERVIÇO DE GUARDA EM PRÓPRIOS MUNICIPAIS DE ACORDO COM A FILOSOFIA DO POLICIAMENTO COMUNITÁRIO

Ao ser escalado para trabalhar em um próprio municipal, um Guarda Municipal que seja formado de acordo com a filosofia do combate profissional ao crime, direcionará suas atividades, durante seu turno de serviço, para a realização de ações de presença e para o atendimento de ocorrências.

Isto fará com que aconteça, com o tempo, uma diminuição do número de ocorrências atendidas no local, e uma melhoria das condições de segurança.

No entanto, devido às limitações impostas por esta filosofia, o Guarda Municipal escalado para esta função, passará a se sentir também ocioso, devido à diminuição do número de ocorrências a serem atendidas. E o mesmo acabará redirecionando suas ações para outras áreas que não sejam típicas da função de Guarda Municipal. Seja pela vontade natural de sentir-se útil, ou simplesmente para que o tempo passe mais rápido, se o dia de trabalho estiver “sem novidades”.

O problema é que frente a uma situação como esta, corremos o risco deste profissional passar a ser visto como aquele que trabalha corretamente, ao contrário de outros que continuem se dedicando somente as ações voltadas para as questões relacionadas com a segurança, já que o auxilio prestado, será sempre bem vindo pelos outros servidores que trabalham no Próprio Municipal onde o mesmo foi escalado.

E, além disso, poderão haver outras conseqüências, já que teremos ali um Guarda Municipal que acabará tendo sua função descaracterizada, ou seja, se preocupando com a segurança somente no momento que acontecerem ocorrências.

Para mudar isto, é necessário fazer com que o trabalho do Guarda Municipal seja visto por uma nova perspectiva, por exemplo, demonstrando que o mesmo não é somente aquele que foi escalado para cuidar da segurança, mas para ser o responsável pela gestão da segurança do Próprio Municipal.

O seu posto de serviço poderá funcionar também como um posto de atendimento da Guarda Municipal, permitindo assim inclusive que pessoas que moram ou trabalham próximas do Próprio Municipal, venham até o local para fazer solicitações ou buscar orientações.

E para concluir, as guarnições que trabalham fazendo o patrulhamento no setor ou em setores próximos, poderão se dirigir para este local para fazer suas refeições e utilizar o local como base de operações. Evitando assim deslocamentos desnecessários e aumentando a qualidade do atendimento, além de trabalhar de acordo com uma nova filosofia, a do policiamento comunitário.

Osvaldo Zuim Junior
Guarda Municipal de Jundiaí